Mudar linguagem para Inglês
Mudar linguagem para Espanhol
Mudar linguagem para Português
Busca

Onça pintada - Pantanal - Daniel de Granville
Capivara na Fazenda San Francisco - Roberta Coelho
Tucano - André Seale
Onça Pintada Rio Negro - Daniel de Granville
Tamandua Pantanal - Daniel de Granville
Passeio no Pantanal - Roberta Coelho


Artigos

11/01/2009 - 14h50
Baixar arquivo  Esta matéria possui um arquivo anexado

Biodiversidade do Pantanal

 
 

A+

A-

Altera o tamanho da letra

 
Daniel De Granville
Foto aérea do Pantanal
Foto aérea do Pantanal

Inundação sazonal é o fenômeno ecológico mais importante do Pantanal. A cada ano, grandes regiões do bioma mudam de hábitats aquáticos para terrestres e vice-versa. As cheias ocupam cerca de 80% do Pantanal. Em contraste, durante a estiagem, grande parte da área inundada seca, quando a água retorna para o leito dos rios ou evapora. O Pantanal é uma grande área continental inundável (147.574 km2 no Brasil), com partes menores tocando a Bolívia ao norte e o Paraguai ao sul.

O complexo de níveis de inundação, nutrientes e biota forma um sistema dinâmico. A vegetação compreende 1.863
espécies de plantas fanerógamas que ocorrem no Pantanal e 3.400 que se distribuem na Bacia do Alto Paraguai, além de 250 espécies de plantas aquáticas. Essa complexa cobertura vegetal e a produtividade sazonal dão suporte ecológico para uma fauna diversa e abundante do Pantanal: 263 espécies de peixes, 41 de anfíbios, 113 de répteis (177 Para a Bacia), 463 de aves e 132 de mamíferos. Ocorrem muitas espécies ameaçadas de extinção como a onça Panthera onca. Aves aquáticas são excepcionalmente abundantes na estação seca.

A análise das causas-raízes das
ameaças ambientais à biodiversidade indica que 17% do Pantanal e 63% do Planalto do seu entorno sofreram perdas e modificações de hábitats naturais devido à pecuária e agricultura não sustentáveis, mineração, contaminação ambiental (incluindo contaminação por mercúrio, pesticidas e esgoto urbano), turismo não-sustentável, fogo, mudanças no fluxo das nascentes de rios, erosão, ação de conservação deficiente, com ineficiente implementação da legislação ambiental. Sob o enfoque evolucionário, a biodiversidade do Pantanal parece estar bem adaptada à expansão e ao encolhimento sazonal dos hábitats naturais devido à inundação. Contudo, a perda e alteração de hábitats devido à conversão da vegetação natural pela ocupação humana, constituem uma ameaça real, com prejuízo para a biodiversidade.

Palavras-chave: biodiversidade, conservação, fauna, flora, Pantanal.

Alho, CJR.*
Pós-graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional,
Universidade Para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal – UNIDERP,
Rua Ceará 333, CEP 79003-010, Campo Grande, MS, Brazil
*e-mail: alho@unb.br

 

A reprodução integral ou parcial de textos e fotos deste portal somente é permitida com créditos para o autor e link para a página de onde foi transcrito. É expressamente proibida a reprodução total ou parcial das fotos das galerias sem a autorização prévia dos fotógrafos, os quais estão devidamente creditados nos nomes das galeriasCaso você seja autor de alguma imagem ou texto publicados neste site e deseja remoção ou correção, clique aqui para preencher o formulário de solicitação.


Receba nossa NewsLetter
Name:
E-mail:
Código de segurança:
->