Mudar linguagem para Inglês
Mudar linguagem para Espanhol
Mudar linguagem para Português
Busca

Bugio (Alouatta caraya) -  Daniel de Granville
 Jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris)- Daniel de Granville
Vitória régia do Pantanal - Daniel de Granville
 Passeio no Pantanal - André Seale
Capivara na Fazenda San Francisco - Roberta Coelho
Jaguatirica - André Seale


Artigos

15/09/2010 - 14h53
Baixar arquivo  Esta matéria possui um arquivo anexado

Conservação do Patrimônio Genético, Cultural e Modelo Pecuário

 
 

A+

A-

Altera o tamanho da letra

 

O gado Pantaneiro, também conhecido como "tucura" ou "cuiabano", foi trazido da Península Ibérica para o Brasil, pelos portugueses e espanhóis, ainda na época do descobrimento, para servir de alimento para os colonos.

Devido à sua alta adaptabilidade aos diferentes ecossistemas do país, este tipo de gado prosperou, quase que sem interferência humana. Após a pressão da seleção natural por várias gerações, ele sofreu mudanças de tamanho, biótipo e de temperamento.

A partir do início do século XX, em que houve introdução de genes zebuínos, especialmente da raça Nelore, os animais da raça Pantaneiro também passaram pelos cruzamentos.

Nesta publicação, de autoria de Raquel Soares Juliano, Urbano Gomes Pinto de Abreu e Sandra Aparecida Santos, da Embrapa Pantanal, você saberá mais a respeito do Bovino Pantaneiro e dos programas de conservação.

A reprodução integral ou parcial de textos e fotos deste portal somente é permitida com créditos para o autor e link para a página de onde foi transcrito. É expressamente proibida a reprodução total ou parcial das fotos das galerias sem a autorização prévia dos fotógrafos, os quais estão devidamente creditados nos nomes das galeriasCaso você seja autor de alguma imagem ou texto publicados neste site e deseja remoção ou correção, clique aqui para preencher o formulário de solicitação.


Receba nossa NewsLetter
Name:
E-mail:
Código de segurança:
->